PABX o que é?

Definição

Assim PBX significa Private Branch Exchange, ou ainda PABX que significa Private Automatic Branch Exchange (troca automática de ramais privados). Bem como é uma central de telefonia privada, usada dentro de uma empresa. Desse modo chamamos de central pública, toda a central que pertence a uma operadora de telecomunicações. Assim sendo, o PABX é usado por usuários privados que necessitem de um volume de terminais, normalmente empresas, condomínios, órgãos do governo, entre outros.

Conforme a ANATEL, o Terminal de Telecomunicações é o equipamento ou aparelho que possibilita o acesso do usuário a serviços de telecomunicações.

Saiba mais sobre tipos de Terminais Telefônicos

Os usuários dos terminais do PABX, compartilham um número de conexões com as redes públicas (PSTN – Rede Pública de Telefonia Comutada), recebendo ou fazendo chamadas para outros terminais, fixos ou móveis, ou outros PABX, pelo mundo inteiro.

Então a ligação entre os ramais de uma mesma empresa é feita pelo sistema PABX. Em conclusão, este se tornou uma das tecnologias mais importantes e funcionais para a operação da telefonia nas organizações. Entretanto, o PABX, não é uma descoberta recente, mas continua evoluindo a cada dia.

UM POUCO DE HISTÓRIA

Telefonistas na sede Bell Telephone em 1912
1912 telefonistas na sede Bell Telephone

Em princípio atribui-se a Alexander Graham Bell a invenção do telefone. Entretanto, como reconheceu o Congresso dos Estados Unidos em 2002, o aparelho foi inventado por volta de 1860 pelo italiano Antonio Meucci, que o chamou “telégrafo falante”. Uma vez que a criação de Meucci teve sua descrição publicada num jornal de língua italiana de Nova Iorque, em 1860 descrevendo uma apresentação pública da invenção.

Ao passo que em 1879 em Paris, foi ativada a primeira central telefônica do mundo. Ou seja, estamos falando de um enorme painel, onde concentrava diversas linhas telefônicas. Posteriormente os usuários, em seus terminais, eram conectados uns aos outros pelas telefonistas.

Nesse ínterim durante 1877 no Brasil, a mando de Dom Pedro II, os primeiros telefones foram instalados no Rio de Janeiro. Assim sendo a primeira linha telefônica foi instalada entre Palácio da Quinta da Boa Vista e às casas ministeriais. Posteriormente, em 1883 a cidade já contava com 5 centrais telefônicas, cada uma com capacidade para 1000 linhas, com a primeira linha interurbana até a cidade de Petrópolis.

RELAÇÃO PABX e CENTRAL TELEFÔNICA PÚBLICA

Assim também um PABX é uma Central Telefônica, só que em uma rede privada. Analogamente o PABX funciona como uma central telefônica pública, com a diferença de que estão conectados a ele, somente terminais da proprietária da central. Da mesma forma os ramais do PABX, são como Terminais da Central Pública.

CONEXÃO PABX com a PSTN

Rede pública de telefonia comutada ou RPTC (do inglês Public switched telephone network ou PSTN). Certamente a tecnologia da conexão das Centrais PABX com a rede pública, depende da disponibilidade desta tecnologia que a(s) operadora(s) que atendem a determinada região possui(em). Portanto no Brasil a oferta de conexão pode ser resumida em 3 tipos:

  • Linhas Tronco Analógica. Afinal são linhas telefônicas comuns, que de forma analógica se conectam as centrais PABX, ou podem receber terminais analógicos diretamente. De tal sorte que só suportam uma conversação simultânea.
  • Troncos Digitais. Antes de tudo é uma conexão digital de 2.048 Mbps com a central PABX, que utiliza 32 canais com velocidades de 64 Kbps, sendo 30 canais simultâneos para transmissão e recepção de chamadas, 1 canal para sincronismo e 1 canal para sinalização.
  • Tronco SIP. Conexão baseada em rede de dados com protocolo TCP/IP, por isso recebeu o nome de VoiP, que significa voz sobre uma rede IP. Portanto o Tronco SIP tem seu limite de conversação simultânea, dado pela banda da rede de dados que o transporta. Similarmente o cálculo entre banda e conversação simultânea é dependente do codec usado.
Saiba mais sobre codecs VoiP.

De acordo com a tecnologia de construção da central PABX, esta aceita ou não os 3 tipos de conexão.

TECNOLOGIA DAS CENTRAIS PABX

Inegavelmente o PABX teve sua tecnologia evoluindo, com ênfase ao seu principal mercado que são os clientes corporativos. Portanto, encontramos 5 tipos diferentes de centrais PABX. São elas:

PABX ANALÓGICO

Uma central com circuitos e componentes analógicos, que recebe somente Linhas Tronco Analógicas das operadoras de telefonia fixa. A sua conexão com seus terminais são unicamente analógicas.

PABX DIGITAL

Uma tecnologia com maior qualidade de áudio, e que recebe não só Linhas Tronco Analógicas, como Troncos Digitais. Dispõe de discagem direta de ramal através dos Troncos Digitais. Fornece conexão a seus terminais de duas formas: analógica; e de forma digital, onde seus terminais são proprietários de cada fabricante de central PABX Digital.

PABX HÍBRIDO

Esse PABX tem as tecnologias analógica, digital e IP. Normalmente usando a tecnologia IP para a interligação com outras centrais IP ou Tronco SIP. Pode também receber Troncos Analógicos e Troncos Digitais. Também usa preferencialmente as tecnologias analógicas e digitais para a conexão com seus ramais. Neste tipo de equipamento o processamento da ligação é feito de forma digital, convertendo para a tecnologia IP, quando necessário.

PABX IP

São centrais que se comunicam com a operadora através de Tronco SIP. A comunicação com seus terminais também usam a mesma tecnologia, que são chamados ramais IP. Os terminais IP não necessitam ter o mesmo fabricantes da central PABX IP (*), pois o protocolo SIP é um padrão aberto. Existem dispositivos que podem fazer os Troncos Analógicos e os Troncos Digitais serem convertidos em sinalização IP, compatíveis com o PABX IP. Da mesma forma, podemos ter dispositivos que convertem a sinalização IP dos ramais, para saídas analógicas para a utilização de Terminais analógicos na ponta. Neste tipo de equipamento o processamento da ligação e seu encaminhamento é feito somente em protocolo IP.

A tecnologia de transmissão de voz usa a tecnologia IP, usada por transporte de informações, vídeos, mensagens, e toda gama de dados. O uso de mesma tecnologia de transmissão, fez com que as centrais PABX unificassem a comunicação corporativa, aumentando significativamente as facilidades oferecidas.

O AUMENTO DE FACILIDADES COM TECNOLOGIA IP

Empresário se comunicando através de mensagem
Aplicação de Mensagens Corporativa

VIDEOCONFERÊNCIAS

Um recurso altamente valorizado no mercado atual é a possibilidade de fazer videoconferências, o que é plenamente possível para quem já utiliza VoIP. Isso possibilita reuniões entre os colaboradores, ainda que não estejam no mesmo local.

Além disso, não há a necessidade de utilizar recursos para deslocamentos nem problemas com atrasos ou despesas com viagens, o que é muito vantajoso para a organização.

CONTINGÊNCIA E REDUNDÂNCIA

Em empresas de determinados segmentos, como Call Centers, contact centers, bancos, bolsas de valores, hospitais, entre vários outros, o setor de telefonia é uma aplicação de missão crítica, pois esses segmentos dependem 100% dela.

Nesses casos, trabalhar com um sistema PABX que ofereça diferentes níveis de segurança, contingenciamento total do servidor de telefonia e redundância de partes críticas como fonte de alimentação e disco são atividades essenciais para manter a continuidade dos serviços, mesmo em situações de sobrecarga ou de possíveis falhas no sistema.

ESCALABILIDADE

Com a constante evolução do sistema, o mercado já oferece várias opções de hardware, com funcionalidades personalizadas de acordo com o porte e a necessidade do negócio. Assim, é possível atender organizações de qualquer porte.

Por se basear em softwares, seu crescimento é proporcional as necessidades, sem grandes mudanças com as mudanças de escala. Inclusive em facilidades extra.

A escalabilidade também é importante para acompanhar a evolução do negócio. Se houver a necessidade de expandir a quantidade de terminais, isso pode ser realizado de forma simples e prática. Por outro lado, se for preciso enxugar ramais e diminuir a sua rede, ele também permite a mudança.

COMUNICAÇÃO COLABORATIVA VIA CHATs e EMAILS

As centrais com tecnologia IP podem unificar todas as formas de contato entre colaboradores como chat, ramais e e-mails. Assim, é possível comunicar-se de acordo com a disponibilidade da pessoa naquele momento. Com a unificação das formas de contato, politicas de segurança e backup de informações corporativas podem ser criadas.

POSSIBILIDADE DE INTEGRAÇÃO

As centrais IP suportam as tecnologias anteriores como linhas analógicas, digitais, celulares e VoIP.

GESTÃO REMOTA DAS LIGAÇÕES

A gestão e o acompanhamento das ligações, passa ser centralizada, pois a própria comunicação se unifica. Assim, o gestor pode monitorá-las internamente (na empresa) ou externamente (em trabalho remoto).

Por meio do acesso à internet, é possível verificar as chamadas e as despesas de cada uma delas — o que é especialmente importante em call centers ativos, o que facilita o controle de custos e de orçamento do setor.

GRAVAÇÃO DAS LIGAÇÕES

As chamadas recebidas e realizadas por meio de um PABX IP podem ser gravadas e armazenadas. Posteriormente, elas podem ser usadas para diversas finalidades, entre elas: monitoramento das conversas com os clientes; treinamento dos colaboradores; e segurança dos atendentes e do público;

Esse recurso pode ser útil para os gestores da área, profissionais da área de TI e auditores (internos ou externos).

ESCRITÓRIOS e PROFISSIONAIS REMOTOS

Mais uma vez a mobilidade entra em cena. Os ramais (sejam eles internos ou não) de uma mesma empresa comunicam entre si com um custo zero para a organização — mesmo que uma das partes esteja localizada em outra cidade, estado ou país.

Para isso, basta que o profissional tenha acesso à internet com uma conexão que seja suficiente para realizar e receber chamadas com qualidade. Além disso, vale destacar a possibilidade de realizar integração com os smartphones desses colaboradores, já que os processos podem ser executados remotamente.

APROVEITAMENTO DE RECURSOS

Aproveitamento da infraestrutura existente. Uma das grandes vantagens do PABX IP é que ele permite utilizar a infraestrutura que já existe na empresa para realizar a instalação. Isso se traduz em um custo menor para a organização na hora de modernizar a comunicação.

A tecnologia permite que os recursos já utilizados sejam integrados e contribui para aproveitar o custo da aquisição dos equipamentos anteriormente — e isso também ajuda a amortizar o valor da nova tecnologia. Portanto, é possível usufruir de headsets, telefones, PABXs e a central atual.

REFLEXO INDIRETOS

A implantação de um PABX IP ajuda a aumentar a rapidez nos atendimentos, tornando-os mais eficientes e aumentando o volume de demandas resolvidas. Como consequência, transmite-se uma ideia de mais profissionalismo e os clientes ficam mais satisfeitos com o serviço prestado.


PABX IP: BOAS E MÁS NOTÍCIAS

Com o advindo da tecnologia IP, alguns cenários foram alterados, e alguns pontos merecem ser observados nas inevitáveis migrações de tecnologia.

PABX IP x OPERADORA IP

Existem algumas consequências boas e outras nem tanto com o uso da conexão IP entre a empresa proprietária do PABX e a operadora IP. São elas:

Atenção

CUSTO DAS TARIFAS DILUÍDO

O custo do transporte da ligação entre a empresa e a Operadora IP, é pago parcialmente com a contratação de link de dados que suporta este transporte, pela empresa. Ou seja, deve-se considerar este custo na comparação entre outras tecnologias de conexão com operadoras.

Bom

TARIFAS REDUZIDAS

Por não ter o custo de conexão com as empresas, as operadoras IP se multiplicam, criando uma concorrência salutar, logo suas tarifas são normalmente menores que as comparadas com as tecnologias não SIP.

Ruim

VULNERABILIDADE NA SEGURANÇA

Pelo trafego das conversações entre empresa e Operadora IP, ser normalmente através de links de dados de internet Pública, é importante esclarecer que passa a ser esta conexão um ponto de vulnerabilidade na segurança das informações.

Bom

DISPONIBILIDADE E PRESENÇA NACIONAL

A possibilidade do número telefônico contratado da operadora IP, pode ser de qualquer localidade que esta operadora IP tem autorização Anatel para a prestação de Serviço Telefônico Fixo Comutado (STFC).

PABX IP x RAMAIS IP

Existem também algumas consequências com o uso da conexão IP entre a central PABX IP e seus ramais IP. São elas:

Bom

AUMENTO DE PRODUTIVIDADE

O PABX IP oferece um ganho de produtividade ao transformar a comunicação empresarial, em um único sistema, independente da localização de suas filiais. Os ramais não precisam obrigatoriamente estar localizados no mesmo endereço que a Central PABX IP. Logo podemos utilizar todos os seus recursos, a qualquer hora e lugar, graças à mobilidade oferecida pela tecnologia. Os ramais passam a estar tão móveis como são os terminais móveis das operadoras celular. Inclusive Terminais IP, podem ser instalados em Smartfones. Esta característica aumenta a viabilidade de mudanças de padrão de trabalho, como o chamado Home Office.

Ruim

VULNERABILIDADE NA SEGURANÇA

Da mesma forma que a conexão com operadoras IP, pelo trafego das conversações entre empresa e seus ramais IP, ser normalmente através de links de dados de internet Pública, é importante esclarecer que passa a ser esta conexão um ponto de vulnerabilidade na segurança das informações.

Ruim

DIFICULDADE DE ACESSO A SERVIÇOS DE EMERGÊNCIA

A mobilidade de uma telefonia fixa, passa a ter reflexo no acionamento de serviços descentralizados como o de Polícia (190), Bombeiros (193), Ambulância (192), e outros. Os roteamentos das centrais públicas de telefonia são feitos somente nos locais onde o PABX IP se conecta com as Redes Públicas. Ou seja, se você estiver com seu ramal IP da empresa de São Paulo, em um hotel no Rio, ao ligar 190, será atendido pela central de polícia de São Paulo.

Soluções Recomendadas

Dúvidas?

Dúvidas? Pode Mandar

Instagram

Entrar na conta

Preencha o formulário para se registrar

Recupere sua senha

Digite seu nome de usuário ou endereço de e-mail para redefinir sua senha.